Voce sabia ?

-A Lua eh artificial

– O mar era de agua doce

– Jesus nao se chamava Jesus mas sim JESHUA BEN JOSEPH e nunca foi crucificado e tbm nunca nasceu num 25 de Dez. pois sim num 08 de setembro e era de pele escura (Rabino)

– existem ao menos 22 racas extra-terrestres entre nos a milhoes de anos

– as Religioes sao a fonte do problema do mundo

– O maior inimigo do Homem eh o Vaticano

– existem portais sendo abertos pelo planeta, comecando pelo que acabou de abrir dia 05 de janeiro de 2010 no Golfo de Aden, onde se encontram Navios e bases militares de quase todas as nacoes cercando o local…

– 80% da populacao mundial esta prestes a ser exterminada

– todas as vacinas que vc tomou tem um unico proposito de destruir funcoes cerebrais e danificar seu codigo DNA.

essas e entre outras verdades estarao em breve a disposicao para que vcs mesmos procurem saber filtra-las e informa-las ao maior numero de pessoas possiveis… a verdade vai libertar vc!

ATHUR SCHOPENHAVER 1788-1860 uma vez escreveu: ” Toda verdade, passa por 3 estagios, 1- ela eh ridicularizada, 2- ela eh severamente contrariada e 3- ela eh aceita por evidencia propria.

recomendacoes para GOOGLE SEARCH

procurem por ALEX COLLIER, JORDAN MAXWELL, DAVID ICKE, ALEX JONES, GULF OF ADEN, PROJECT CAMELOT… em breve mais dicas…

ACOMPANHE ESTE VIDEO LEGENDADO FEITO POR JORDAN MAXWELL, ele eh um homem que estuda religioes, mistisismo, governos, bancos, instituicoes diversas a mais de 48 anos…. acreditem.. ele sabe muita coisa e esta oferecendo gratuitamente pra vcs, para que como parte da solucao do mundo, vcs repassem essa informacao ao proximo e libertem a humanidade dessa escravidao cruel e insana.

e lembrem-se, 2012 nao eh fim do mundo coisa alguma.. eh o inicio de uma nova era, a era de Aquarios, estavamos na era de Peixes antes..  eh uma nova consiencia surgindo na humanidade.

CALENDARIO E PROFECIAS MAYA COM DETALHES

E sobre o Pagão???Explicado???

Imagens de satélite não confirmam tormenta na região de Itaipu

Imagens do satélite GOES-10, fornecidas pelo CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), não confirmaram, no momento aproximado do blecaute que atingiu boa parte do Brasil e todo o Paraguai, às 22h15min (horário brasileiro de verão), -3 horas (hora Zulu), atividade convectiva, como tempestades ou raios na região da hidrelétrica de Itaipu, que fica na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina.

apagao_imagem_satelite_brasil_goes_10nov2009

Observem o horario e data da foto

Tempestades assolaram sim, parte do Paraná nesta terça-feira (10), mas no período da tarde, onde em Foz do Iguaçu, cidade onde fica a hidrelétrica de Itaipu, registrou vendaval, com destelhamento de construções e queda de árvores. Em Cascavel, também no interior do Paraná, dados de METAR (aeroporto), registraram rajada máxima de vento de 102 km/h, mas também no período da tarde, entre as 14 e 15 horas (horário brasileiro de verão).

 

Vamos lembrar:

Um novo estudo mostrou que uma grande tempestade solar poderá trazer consequências assustadoras para a humanidade.Danos à rede de força e sistemas de comunicação poderão ser catastróficos, os cientistas concluíram, com efeitos que podem levar ao descontrole governamental da situação.As previsões são baseadas em uma grande tempestade solar de 1859 que fez com que os fios dos telégrafos entrassem em curto nos EUA e Europa, levando a grandes incêndios. Possivelmente foi a pior em 200 anos, de acordo com um novo estudo. Com o advento das redes de energia, comunicação e satélites atuais temos muito mais em risco.“Uma repetição contemporânea do evento [de 1859] causaria distúrbios sócio-econômicos significativamente mais extensos”, concluíram os pesquisadores.A cada 11 anos, quando o sol entra na sua fase mais ativa, ele pode enviar tempestades magnéticas poderosas que desligam satélites, ameaçam a segurança dos astronautas e até interrompem sistemas de comunicação na Terra.
As piores tempestades atuais derrubam redes de energia ao induzir correntes que derretem os transformadores.Apenas nos EUA uma grande tempestade solar — que costuma ocorrer uma vez a cada 100 anos — pode deixar 130 milhões de pessoas sem eletricidade, de acordo com o estudo. Outros sistemas vitais seriam afetados por estas faltas de energia elétrica.Os impactos da falta de eletricidade, por exemplo, acabariam com a distribuição de água potável em questão de horas, alimentos e medicamentos perecíveis seriam perdidos entre 12 e 24h; serviços de esgoto, telefones, transportes, abastecimento de combustíveis seriam interrompidos, etc.

A energia poderia levar meses para ser restabelecida, segundo a pesquisa. Durante este período os bancos poderiam estar fechados e o comércio internacional seria suspenso.“Sistemas de emergência seriam levados ao limite e o controle e comando poderiam ser perdidos”, escreveram os pesquisadores da Universidade do Colorado, nos EUA.“Sejam catástrofes terrestres ou incidentes do clima espacial, os resultados podem ser devastadores para as sociedades modernas que dependem, de uma miríade de modos, em sistemas tecnologicamente avançados”, os cientistas afirmaram em uma declaração divulgada junto com o relatório.Tempestades solares têm efeitos significativos nos dias modernos. Em 1989 o sol emitiu uma tempestade que derrubou a rede elétrica de toda Quebec, no Canadá. Em 2003, em um período de duas semanas, dois satélites foram desabilitados e instrumentos em uma sonda que orbita Marte foram danificados por tempestades solares.O clima espacial pode produzir tempestades eletromagnéticas solares que induzem correntes extremas em fios interrompendo linhas de força, causando apagões generalizados e afetando cabos de comunicação da internet. Clima espacial severo produz partículas solares energéticas e desloca os cinturões de radiação da Terra, o que danifica satélites usados para comunicações comerciais, GPS e previsão do tempo.

O próximo pico da atividade solar é esperado em 2012. Atualmente o sol está ‘tranquilo’, mas a atividade pode aumentar em qualquer momento e clima espacial severo (o quão severo será ninguém sabe) irá emergir um ou dois anos antes do pico.Alguns cientistas pensam que o próximo pico levará a eventos mais severos do que outros picos recentes.“Uma falha catastrófica da infra-estrutura governamental e comercial, no espaço e no chão, podem ser mitigadas ao aumentar a consciência pública, melhorando a infra-estrutura vulnerável e desenvolvendo capacidades avançadas de previsão do clima [solar]“, o relatório afirma.

 

COM OS OLHOS DA NASA:

Um painel internacional de expertise liderado pelo NOAA –Administração Nacional Oceânica e Atmosférica – patrocinado pela NASA atualizou nova previsão para o próximo ciclo solar. O 24 Ciclo Solar terá seu pico em maio de 2013 eles dizem que será abaixo da média o número de manchas solares.

“ Se nossa previsão estiver correta, O Ciclo Soar 24 no pico das manchas solares será 90, a mais baixa de qualquer um dos ciclos desde 1928 quando o Ciclo Solar 16 no pico teve 78” diz o chefe do painel, Doug Biesecker, do NOAA Centro de Previsões do Tempo no Espaço.

É tentador descrever um ciclo com estas características como “débil” ou suave, porém isso poderia dar uma impressão equivocada.

“Mesmo estando abaixo da média, qualquer ciclo solar é capaz de produzir condições climáticas especialmente severas ”, segundo Biesecker. “A grande tempestade geomagnética de 1859, por exemplo, aconteceu durante um ciclo solar do tamanho similar ao que estamos prevendo para 2013”.

A tempestade que ocorreu em 1859, conhecida como o “Evento de Carrington” em homenagem ao astrônomo Richard Carrington, que presenciou aquelas tremendas chamas solares, eletrificou cabos de transmissão, provocou incêndios nas oficinas dos telégrafos e produziu auroras boreais tão brilhantes que se podia ler o jornal só com sua luz esverdeada e vermelha. Uma recente informação da Academia Nacional de Ciências, concluiu que se uma tempestade similar ocorresse na atualidade poderia causar um prejuízo de 1 a 2 bilhões dólares americanos na infraestrutura altamente tecnológica de nossa sociedade e levaria de 4 a 10 anos para conserta-la. Apenas para comparar, os danos causados pelo furacão Katrina custaram de 80 a 125 milhões de dólares.

O pronóstico mais recente se basea na revisão de uma previsão anterior, feita em 2007. Nesse ano, um painel de expertises se dividiu em duas opiniões, acreditavam que o mínimo solar ocorreria em março de 2008, seguido de forte máximo solar em 2011 o de um máximo fraco em 2012. Os modelos que competiam davam diferentes respostas e os investigadores estavam ansiosos para saber do sol qual delas seria a correta.

“Ocorreu que nenhum dos dois modelos está totalmente correto”, disse Dean Pesnell, do Centro Goddard para Voos Espaciais, que era o representante da NASA nesse Painel. “ O sol está se comportando de uma maneira interessante e inesperada”.

Os pesquisadores conhecem os dados do ciclo solar desde meados de 1800 . Os gráficos que representam a quantidade de manchas solares contadas desde aquela época se assemelham a uma montanha russa; sobem e descem com um período aproximadamente de 11 anos. A primeira vista parece ter um padrão regular, porém predizer os picos e os vales tem resultado em algo problemático. Os ciclos variam em longitude aproximadamente entre 9 e 14 anos. Alguns picos são altos, outros são baixos. Os vales, usualmente não são profundos e duram apenas poucos anos, porém às vezes, se estendem e se tornam muito maior. No século XVII, o sol entrou em um período de 70 anos sem manchas, o qual se conhece na atualidade como o Mínimo de Maunder e ainda intriga os cientistas.

Agora mesmo, o ciclo solar está em um vale – o mais profundo do último ciclo. Em 2008 e 2009, o sol vem batendo recordes da Era Espacial, referente a menor quantidade de manchas solares, do vento solar fraco e da baixa irradiação solar. Transcorreram mais de 2 anos sem que o sol tenha emitido chamas solares de dimensões significativas.
“ Em nossas carreiras profissionais, nunca havíamos visto nada semelhante”, disse Pesnell.

“O mínimo solar está durando muito mais que a data que previmos em 2007”.
Nos últimos meses, entretanto, o sol começou a mostrar sinais de vida, ainda que muito tímido. Pequenas manchas e “proto-manchas” solares começam a aparecer com mais freqüência. Enormes correntes de plasma na superfície solar, conhecidas como (“fluxo de zonas”) começam a ganhar força na intensidade e lentamente se movem em direção ao equador do sol. Radio astrônomos detectaram um pequeno, mas significativo aumento das emissões solares em ondas de rádio. Todos esses acontecimentos são precursores do Ciclo Solar 24 e formam a base do novo, é quase unânime, o prognóstico apresentando pelo Painel dos cientistas.

De acordo com o prognóstico, o sol deverá permanecer calmo durante, pelo menos, mais um ano. Do ponto de vista das investigações, temos boas notícias, porque o mínimo solar vem se mostrando ser mais interessante que qualquer coisa que tivéssemos imaginado. A baixa atividade solar tem um profundo efeito sobre a atmosfera terrestre, pois permite esfriar-se e contrair-se. O lixo espacial se acumula na órbita da Terra, pois a menos arrastro aerodinâmico.O tranqüilo vento solar produz menos tempestades magnéticas ao redor dos pólos da terra. Os raios cósmicos que normalmente são empurrados para fora da órbita terrestre pelos ventos solares, agora permanecem no meio-ambiente.

Há outros efeitos secundários que também podem ser somente estudados se o Sol permanecer calmo.

No entanto, o sol pouco se importa com os comitês humanos. Poderiam haver mais surpresas ,concordam os painelistas e com elas mais revisões dos prognósticos.

“Vão em frente, marquem em seu calendário a data de 2013, mas marquem com lápis.” Disse Pesnell.

Consulte o texto original para ver os gráficos e as fotos.

FONTE    http://science.nasa.gov/headlines/y2009/29may_noaaprediction.htm

O poder do INRI

Quem imagina que a sigla INRI foi criada somente na crucificação de Jesus, engana-se. Vemos o uso do mantra Inri secretamente entre os egípcios, os pársis (adoradores do Fogo no Irã), e mesmo entre os maias, astecas e incas (o deus Sol entre eles era chamado de INTI, uma variação de Inri). E entre os judeus pré-Jesus o Inri era entoado secretamente durante certos rituais entre os Essênios e os Ebionitas.

Alguns autores dão suas explicações particulares. Eliphas Levi afirma que este mantra sagrado significa Isis Naturae Regina Ineffabilis. Os primitivos Magi (os Iniciados persas) formavam com estas quatro letras três aforismos distintos: Ignem Natura Regenerando Integrat; Igne natura Renovatur Integrat; e Igne Nitrum Roris Invenitur.

Os significados para o Inri não param aí: outros devem ter e outros poderão advir, pois apercebe-se que ela já se tomou mística e a imaginação do homem não limites. E quando algo dessa natureza está envolta também de mistérios, mais surpresas nos reservam. Daqui a algum tempo, possivelmente, documentos guardados por sociedades iniciáticas darão outras interpretações para o tetragrama Inri.

Os Ebionitas e o Inri

Quem eram os Ebionitas? O desenvolvimento desta seita vem desde a época do profeta Samuel, século 9º a.C. até o século 2º d.C. Este profeta, que a pedido do povo instituiu a monarquia e proclamou Saul o primeiro rei de Israel, foi o fundador da seita cujo nome significa “Humildes”. Era formada principalmente por jovens intelectuais e visava ensinar por meio de práticas místicas e exemplos. Grandes profetas aí se formaram destacando-se Isaías, Oséias, Miquéias, Habacuc e Amós, entre outros.

Os eleitos que atingiam o último grau, ficavam encarregados de propagar a seita através de ensinamentos, instruindo e moralizando o povo. Reuniam-se em lugares altos, executavam cantos e danças sagradas ao som de harpas, flautas e violinos. O povo vinha em grande número ouvir as músicas, geralmente seguidas de emocionadas prédicas contra os vícios, a favor das virtudes, pela justiça e pela verdade.

Morto Samuel, a ordem é seguidamente chefiada por Nathan e Elias. Morto este último, vem a escolha recair em Oséias, escolhido entre ele mesmo, Isaías, Miquéias e Amós.

Sob a direção de Oséias a Ordem deu ênfase a práticas de caridade, exercício de justiça, piedade dos desgraçados, defesa da viúva, proteção ao órfão, amor ao estrangeiro, atos que, diziam, agradavam a Deus mais que qualquer culto.

Declaravam que o homem foi dotado de pensamento e conhecimento para executar tarefas e proclamavam ainda que a vida do homem é uma larga agonia e que somente as dificuldades ficam enquanto os prazeres são efêmeros. A vida não é mais do que um sofrimento eterno do nascer ao morrer e seu único lenitivo era a prática da virtude, consciência limpa e coração puro.

Os ebionitas também tinham sinais de reconhecimento. As reuniões e trabalhos começavam como em determinadas sociedades secretas. Quando perguntados, “sois ebionita?”, a resposta era “Três me iniciaram, cinco me completaram e sete me fizeram perfeito”. O chefe, mestre, ensinava que esses números eram sagrados desde a antiguidade e que Moisés os usava de forma misteriosa, ao abençoar o povo pelos sacerdotes, seja, uma bênção continha três palavras, uma segunda bênção, cinco, e uma terceira bênção, sete palavras.

Na entrada das reuniões cada ebionita repetia os números 3, 5 e 7, aos quais o mestre respondia: “Filho bendito do nome sagrado, o sublime número 9, simbolizado na verdade, é o último ideal do esforço humano, o símbolo da verdade divina; podes entrar e iluminar-te com as luzes celestes que aclaram esta assembléia de sábios”.

Ao terminar a reunião, o mestre dizia: “Lembremo-nos que somos ebionitas, os mais humildes e modestos servidores de Deus, da verdade e da justiça”. Tinham seus signos e senhas e ainda usavam, tudo indica, quando reunidos, sobre a cabeça uma peça de pano bordado com um quadrado entrelaçado com um triângulo em cujo centro estavam as letras YOD, NUM, RESCH, YOD, que, pelo alfabeto latino se traduz por INRI, dando a entender que eles eram adeptos da Alquimia Crística, da manipulação do Fogo de Pentecostes, do Fogo sagrado que a tudo regenera, especialmente os elementos naturais: Ar, Fogo, Água e Terra.

Samael e o INRI

“Convém que entendamos melhor o que é o Cristo! Que não nos contentemos em recordar a questão meramente histórica porque o Cristo é uma realidade de instante em instante, de momento em momento, de segundo em segundo. Ele é o Criador! O fogo tem o poder de criar os átomos e de desintegrá-los, o poder de dirigir as forças cósmicas universais etc. O fogo tem poder para unir todos os átomos e criar univer-sos, assim como tem o poder para desintegrar universos: O mundo é uma bola de fogo que se acende e se apaga segundo Leis.

Assim que o Cristo é o fogo. Por isso, se vê sobre a cruz as quatro letras: Inri, as quais significam: Ignis Natura Renovatur Integram, e que equivalem à frase: O fogo renova incessantemente a natureza.

Agora, creio que estão entendendo por que a nós interessa a assinatura astral do fogo, a chama da chama, o oculto, o aspecto esotérico do fogo. É que na realidade o fogo é crístico. Ele tem poder para transformar tudo o que é, tudo o que foi e tudo o que será. Inrié o que nos interessa. Sem Inri não é possível que nós nos cristifiquemos.

Já foi dito que o Cristo Íntimo, o Cristo Cósmico, tem de dar três passos, de cima para baixo e através das sete regiões do Universo. Também disse que o Cristo deve dar três passos de baixo para cima. Eis aqui o mistério dos três passos e dos sete passos da Maçonaria. É uma lástima que os irmãos maçons tenham esquecido isto. Em todo caso, o Crestos, o Logos, resplandece no zênite da meia-noite espiritual.

Tanto no ocaso como no oriente, cada uma destas três posições é respeitada nas sete regiões. O místico que se guia pela estrela da meia-noite, pelo Sol Espiritual, sabe o que significam esses três passos dentro das sete regiões. Pensamos também no sol, no raio e no fogo. Eis aqui as três luminárias, os três aspectos do Logos, nas sete regiões.

Quando o uno se desdobra no dois, surge o terceiro e este é o fogo que cria e volta novamente a criar. Esse terceiro pode criar com o poder da palavra, com a palavra solar ou palavra mágica, com a palavra do Sol Central. Assim cria o Logos.

É por meio do fogo que podemos nos cristificar. Inutilmente terá nascido o Cristo em Belém se não nascer em nosso coração também. Inutilmente terá sido crucificado, morto e ressuscitado na Terra Santa se não nascer, morrer e ressuscitar também em nos.

Precisamos encarnar o Crestos Cósmico, o espírito do fogo, torná-lo carne em nós. Enquanto não o tivermos feito, estaremos mortos para as coisas do espírito porque Ele é a vida, o Logos, a Grande Palavra… Heru Pa-kroat.

Ele é Vishnu. A palavra Vishnu vem da raiz vish, que significa penetrar. Ele penetra em tudo o que é, foi e será. É preciso que penetre em nós para que nos transforme radicalmente. Somente através do Fogo conseguiremos aniquilar o Ego. Quem pretender aniquilar o Ego unicamente com o intelecto seguirá pelo caminho do erro.”

INRI E O MISTÉRIO DA CRUZ

A Cruz tem 4 pontas. A Cruz da Iniciação é fálica, a inserção do phalus vertical no ctéis feminino formam a Cruz. É a Cruz da Iniciação que devemos jogar sobre nossos ombros.

Devemos compreender que com suas 4 pontas simboliza os 4 Pontos Cardeais da Terra (Norte, Sul, Oriente e Ocidente). As 4 Idades (Ouro, Prata, Cobre e Ferro). As 4 Estações do ano. As 4 Fases da Luna. Os 4 Caminhos (Ciência, Filosofia, Arte e Religião). Ao falar dos 4 Caminhos devemos compreender que todos são um só, este camino é o Caminho Apertado, estreito, do Fio da Navalha, o Caminho da Revolução da Consciência.

A Cruz é o hieroglifo antigo, Alquímico, do Crisol (creuset) ao qual antes se chamava, em francês, cruzel, crucibile, croiset. Em Latim, crucibulum crisol, que tinha por raiz crux, crucis, cruz. É evidente que tudo isso nos convida à reflexão.

É no crisol onde a matéria-prima da Grande Obra sofre com infinita paciência a Paixão do Senhor. No erótico crisol da Alquimia Sexual morre o Ego e renasce a Ave Fênix entre suas próprias cinzas: INRI, In Necis Renascere Integer (Na Morte renascer intacto e puro).

A Cruz também revela a “Quadratura do Círculo”, a chave do Movimento Perpétuo. Esse Movimento Perpétuo só é possível mediante a Força Sexual do Terceiro Logos. Se a Energia do Terceiro Logos deixasse de fluir no Universo, o Movimento Perpétuo terminaria e viria el desordenamento cósmico. O Terceiro Logos organiza o vórtice fundamental de todo o Universo nascente, e o vórtice infínitesimal do Átomo Ultérrimo de qualquer criação.

analisa fatos ligados ao Calendário Maia e ao ano de 2012

A contagem de datas neste calendário teve início no dia 11 de Agosto de 3114 a.C. (no calendário gregoriano proléptico), e é tão preciso que eles conseguiram prever e registrar todos os eclipses solares até 2012, com uma margem de erros insignificante.

Existe muita especulação no mundo todo sobre o dia 21 de dezembro de 2012.

Alguns prevêem a volta do planeta-X, Nibiru, ou Hercólobus, outros dizem que nessa data a terra passará por uma inversão em seus pólos.

Algumas especulações até que fazem certo sentido. Existem vários sites na internet afirmando, que, nesta data, o sol estará alinhado com o centro da galáxia, atravessando o equador galáctico.

ant1

Na cor verde o sistema solar, atravessando o equador galáctico em 2012.

ant2

Segundo os Maias o ciclo completo de sobe e desce até o mesmo ponto leva 25625 anos, já segundo cientistas como o físico Richard Muller, da Universidade de Berkeley na Califórnia diz que este alinhamento acontece a cada 64 milhões de anos.

O motivo desta alteração diverge de fonte para fonte.

O Dr. Richard, diz que é uma estrela anã a qual ele chama de NEMESIS, que orbita o sol.
Já os que acreditam nas profecias sumérias, dizem se tratar do Planeta NIBIRU, que orbita uma anã marrom, ou seja, o sistema solar seria binário tanto para a ciência quanto para os Maias.

O que interessa realmente é que tanto cientistas quanto os que acreditam nas profecias maias ou sumérias, concordam que, para que o sol tenha esse movimento em onda, é necessário haver outro corpo que o atraia com sua gravidade, portanto, é possível sim que haja fundamento nas especulações sobre o planeta Nibiru, embora a ciência não tenha comprovado nada até o momento.

Também faz sentido a inversão polar, pois esta está atrasada, como pode se visto no artigo do jornal “The Sunday Times” .

Faz sentido atentarmos para o fato de que, se o sol realmente ultrapassar o equador galáctico, terá seus pólos invertidos, pois hoje, digamos que o hemisfério sul solar, é o que recebe maior influência gravitacional do centro da galáxia, e após ultrapassá-lo, será o hemisfério norte solar que receberá esta influência gravitacional.

A guinada solar poderá ser instantânea, e no máximo durará alguns dias, e conseqüentemente todos os planetas do sistema solar passarão pelo mesmo processo.

Enfim, o sistema solar inteiro está passando por uma série de transformações que estão sendo estudadas, porém os cientistas não conseguem explicar o motivo, como pode ser visto no artigo do Dr. DR. ALEXEY N. DMITRIEV.

Este artigo é muito completo e pode se notar que são dezenas de eventos ao mesmo tempo.

As profecias maias para 2012 podem ser vistas nos documentários do History channel e Canal Infinito.

Mais um video:


Avebury Manor, Inglaterra, 22 de julho de 2008.

Uma semana após aparecer esse desenho em uma plantação,

Croap_circle

O desenho foi modificado para esse:

croapcircle3



A forma utilizada por quem fez esses desenhos para dar seu “recado”, foi: dia 15 desenharem como quem quer dizer: “Atentem para essa data”, e no dia 22 mudarem o desenho como quem diz: “Neste dia acontecerá isso!”

Analisei durante muito tempo essas formações, pesquisei em vários sites da internet sobre as modificações e admito que de fato, existe muita especulação sobre o que representam.

O que podemos afirmar?

1º  O sol foi aumentado consideravelmente de tamanho, literalmente engolindo os planetas Mercúrio e Vênus.

2º Atrás do sol sob a perspectiva da terra surge um corpo celeste (Planeta, asteróide ou cometa) vindo da direção da constelação de Libra ou Virgem.

croapcircle41

Outra afirmação que podemos fazer é em relação a nova formação do lado direito da representação do sistema solar.
Ao contrário do que especulam em sites da internet dizendo se tratar da órbita da lua em relação à terra, trata-se de uma representação do calendário Maia de conta longa.

croapcircle5

Notem a semelhança:

ant7zoomcroapcircle1

Calendário Maia Representação no Campo????

Notem também que nesta nova formação aparecerem um cometa na parte superiorcroapcircle11

Algo que suponho ser uma peça que faz parte do calendário Maia, com 11 círculos externos e um interno.

croapcircle2

Além de algumas inscrições no rodapé que suponho explicar o que significa toda a formação:

ant11

acredito se tratar também de desenhos Maias que muito podem nos dizer, pois tanto o diamante, que simboliza o “tempo fora do tempo”  como pode ser visto na representação abaixo, quanto a espiral que faz menção ao tempo circular, fazem parte da cultura Maia.



croapcircle1

A Glândula Pineal

Alma na pineal?

Já imaginou o toda a essência humana contida numa glândula do tamanho de um feijão? Passemos adiante, ainda no campo da filosofia, desta vez espírita, na questão 146 de O Livro dos Espíritos: “A alma tem, no corpo, uma sede determinada e circunscrita? — Não. Mas ela se situa mais particularmente na cabeça, entre os grandes gênios e todos aqueles que usam bastante o pensamento e no coração dos que sentem bastante, dedicando todas as suas ações à Humanidade.” Ou seja, até possui uma área de influência maior no corpo em certas áreas de interesse do espírito. Mas daí a se situar no corpo vai longe… Só que a pineal teima em aparecer em outras culturas, com grande importância: Na filosofia hindu, o sexto chakra, Ajna, está localizado um pouco acima dos olhos, entre as sobrancelhas (ponto conhecido como bhrumadhya). É simbolizado por um olho – o tão falado “terceiro olho” – que seria o olho da mente. Quando este chakra é estimulado e desenvolvido, ou seja, quando o olho é “aberto” através de mantras e meditações, é revelada uma nova dimensão da realidade para o praticante. Estudiosos ocidentais encararam isso como uma metáfora poética e nada mais.

Até que, em meados do século 19, quando o território da Austrália começou a ser explorado, um réptil nativo chamou a atenção dos pesquisadores, o Tuatara (Sphenodon punctatum). Este animal tem, em adição aos seus dois olhos, um terceiro encrustrado no crânio, revelado apenas por um pequeno orifício coberto por uma membrana, possui uma retina e uma conexão nervosa com a pineal, mas cientistas disseram que não possui funcionalidade, já que não possui conexão com o cérebro. A presença desse terceiro olho é um desafio para os cientistas, já que quase todos os vertebrados possuem uma estrutura homóloga no centro do crânio, seja répteis, peixes, pássaros e mamíferos. Essa estrutura é conhecida como a glândula pineal. Essa glândula está situada no cérebro, entre os dois hemisférios. No embrião, a pineal começa a se formar como um verdadeiro olho, e depois é que degenera! Já está demonstrado que a glândula é sensível a luz, por conter fotorreceptores iguais aos presentes na retina dos olhos. Ela é um órgão cronobiológico, um relógio interno que capta as radiações do Sol e da Lua e dá ao organismo a referência de horário. Baseado nisso, ela produz o hormônio melatonina, que regula os instintos de acordar e dormir. Também produz naturalmente traços do químico dimetiltriptamina (ou DMT), que é alucinógeno (encontrado no chá Ayahuasca).

E qual a relação da pineal com o chakra Ajna? É que, na tradição da Yoga, o Ajna origina-se a partir da glândula pineal, muito embora a Teosofia, através do livro Os Chakras, de Leadbeater, fale que na maioria dos indivíduos o vórtice dos Chakras Coronário e Ajna convergem para a glândula pituitária, mas em alguns casos (médiuns? sensitivos?) o Coronário se inclina até a pineal, como mostra o desenho ao lado, mas não o Ajna. Confusão estabelecida, consultei Lázaro, da lista Voadores, e obtive a resposta: “a relação dos chakras com glândulas é, segundo conhecimentos mais recentes, e médicos espiritualistas de alto discernimento, uma relação simbólica, por equivalência de funcionalidade. E ainda assim indireta, uma vez que os chakras se ligariam aos plexos, e estes sim às glândulas endócrinas”. Então, ao meu ver, parece ser uma questão de discutir o sexo dos anjos, já que a coisa toda é metafísica, energética, e não física. Seja como for, pra explicar de uma forma didática e prática, o Ajna atua sobre a pineal-chakrasglândula HIPÓFISE (pituitária, embaixo), enquanto o Coronário atua sobre a glândula EPÍFISE (pineal, em cima). Ainda assim, não se pode negar uma clara relação do chakra Ajna com a pineal, como pudemos observar no caso de Hira Ratan Manek, que não se alimenta há mais de 7 anos e obtém energia através da estimulação da pineal com raios solares, através da retina, mas que também sugere para se abastecer de energia apenas o uso do terceiro olho (Ajna). Na Yoga, os nadis Ida e Pingala se encontram no centro da testa, que é a morada da alma (Atman). Para representar a importância deste ponto, os hindus usam o Tilaka, um símbolo que pode ter diferentes formas e significados. Os Vaishnavites (seguidores de Vishnu) usam uma marca em forma de U neste ponto, chamada de Urdhva-pundra, já os seguidores de Shiva usam o Shaivite Tripundra tilak, composto por três linhas horizontais, símbolo este que até mesmo o Papa João Paulo II se permitiu receber em sua testa. Já as mulheres casadas usam o Bindi, uma pintura em forma de ponto, que tem um sentido espiritual, tradicional e também decorativo. Hoje em dia já virou moda, e é usado por mulheres casadas ou não, geralmente como um pingente auto-adesivo.

indian-woman-bindiNa Seicho-no-ie diz-se que o terceiro olho é o centro da divina compreensão e divina imaginação, e que, quando em perfeita atividade, permite a visão de planos superiores (a chamada clarividência) e o acesso de acontecimentos do presente/passado/futuro. Dá acesso também ao que denominamos de intuição, percepção e ainda à temperança, à abstinência, à dignidade, à veneração, a sentimentos delicados, à inteligência e ao discernimento. Os Taoístas dizem que depois que a criança sai do útero, o espírito primal começa a residir justamente no terceiro olho, “Olho Celestial”!

Já a medicina chinesa não considera o cérebro a sede da alma e do espírito, e sim cada célula do corpo, assim como o campo magnético do organismo. O órgão Yin do Fogo, o Coração, é considerado o centro da consciência, do sentir e do pensar. No coração manda Shin, o espírito do Fogo. O ideograma chinês Shin pode ser traduzido como “espírito”, “alma”, “Deus”, “divino” e “eficácia”. Quando dizemos que alguém tem “espírito”, refletimos o significado desse ideograma. Shin tem duas residências: A residência de baixo é o coração, a partir de onde se encarrega de equilibrar os sentimentos e de favorecer uma maneira de falar sincera. Sua residência de cima é o terceiro olho, ou o chacra da frente, onde cria clareza de pensamentos e consciência no modo de viver. Quando essas faculdades são encontradas numa pessoa, seu Shin está cheio de força e saúde. Isso se vê no brilho e na luz de seus olhos. Uma fantástica semelhança com o que está na Codificação Espírita… Tais coincidências não passaram desapercebidas aos cientistas. Obras de André Luiz, em especial o livro Missionários da Luz, escrito em 1945, atraem a curiosidade dos estudiosos por conter descrições detalhadas da maquinaria humana interagindo com o mundo espiritual.

No capítulo 1 do livro psicografado por Chico Xavier vemos que a pineal é claramente citada como o centro da mediunidade: “- Observe. Estamos diante de um médium de psicografia comum. Antes do trabalho a que se submete, nossos auxiliares já prepararam seus potenciais para que não tenha a saúde física perturbada. O trabalho de transmissão da mensagem não será simplesmente ‘tomar a mão’. Há outros processos complexos envolvidos.

E, diante de minha profunda curiosidade científica, Alexandre aplicou-me suas energias magnéticas e passei a ver, no corpo do médium, um grande laboratório de forças vibratórias. Meu poder de visão era superior ao dos raios X. As glândulas do rapaz transformaram-se em pontos luminosos, como pequenas usinas elétricas, mas preferi me deter para observar melhor o cérebro, em particular. Os condutores da medula pareciam um pavio longo, carregando a luz mental, como chama de uma vela enorme. Os centros metabólicos me surpreendiam. O cérebro apresentava brilho em seus desenhos. Os lobos cerebrais pareciam correntes dinâmicas. As células corticais e as fibras nervosas, com suas ramificações finíssimas, formavam delicado conjunto de condutores das energias mais profundas e desconhecidas. Nesse processo, sob a luz mental sem definição, a pineal emitia raios azulados e intensos. – Percebeu o mecanismo? – perguntou Alexandre, interrompendo meu deslumbramento. – Transmitir mensagens de um plano para outro, no serviço de orientação humana – continuou – exige esforço, boa vontade, cooperação e propósito justo. É claro que o treinamento e a colaboração espontânea do médium facilitam o trabalho, mas, seja como for, o processo não é automático. Requer muito conhecimento, oportunidade e consciência. – (…)Estamos observando as particularidades do perispírito.

Você pode perceber agora que todo corpo glandular é uma central elétrica. No exercício de qualquer tipo de mediunidade a pineal desempenha o papel mais importante. É no equilíbrio de suas forças que a mente humana intensifica o poder de emissão e recepção de raios característicos do nosso plano. E é nela que encontramos o novo sentido dos homens, embora ainda adormecida na maioria deles. Percebi que, de fato, a glândula pineal do médium emitia luz cada vez mais intensa.” Há ainda um outro trecho mais longo onde André Luiz se detém especificamente na Pineal. Poderíamos então deduzir que a pineal seria a porta de entrada do espírito? Afinal, se ela se conecta a um espírito (que não o nosso) pra permitir a incorporação, por que não é também o canal de comunicação do nosso próprio espírito com o corpo, que (agora sabemos) não é mais do que um veículo emprestado pela Mãe Terra? A resposta pode ser afirmativa, se encararmos a pineal como uma antena, e os outros sistemas do cérebro como o receptor responsável pela interpretação dos sinais. Vejamos o cap. X do livro “Mecanismos da Mediunidade”, do mesmo autor: “…A corrente mental (…) vibra, ainda (…) no conjunto talâmico e hipotalâmico, em que se mecanizam os reflexos do Espírito”. Fantástica definição. Seria a mediunidade, de fato, um atributo biológico e não um conceito religioso, como postulou Allan Kardec? Foi pra responder a essa pergunta que o psiquiatra e mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo, dr. Sérgio Felipe de Oliveira, diretor-clínico do Instituto Pineal Mind e diretor-presidente da AMESP (Associação Médico-Espírita de São Paulo), voltou seu interesse ao estudo da pineal e sua relação com a mediunidade. Vejamos agora trechos da entrevista publicada pela Revista Espiritismo & Ciência, volume 3: Quando surgiu seu interesse no aprofundamento do estudo da pineal? Foi por volta de 1979/80, quando eu estava estudando a obra de André Luiz, psicografada por Chico Xavier. Em Missionários da Luz, a pineal é claramente citada. Nesta mesma época, eu já pleiteava o curso de Medicina. No colégio, estudando Filosofia, fiquei impressionado com a obra de Descartes, que dizia que a alma se ligava ao corpo pela pineal. Quando entrei na faculdade, corri atrás destas questões, do espiritual, da alma e de como isso se integra ao corpo. A glândula pineal seria resquício de algum órgão que está se atrofiando, ou estaria ligada a uma capacidade psíquica a ser desenvolvida? Eu acredito que a pineal evoluiu de um órgão fotorreceptor para um órgão neuroendócrino. A pineal não explica integralmente o fenômeno mediúnico, como simplesmente os olhos não explicam a visão. Você pode ter os olhos perfeitos, mas não ter a área cerebral que interprete aquela imagem. É como um computador: você pode ter todos os programas em ordem, mas se a tela não funciona, você não vê nada. A pineal, no que diz respeito à mediunidade, capta o campo eletromagnético, impregnado de informações, como se fosse um telefone celular. Mas tudo isso tem que ser interpretado em áreas cerebrais, como por exemplo, o córtex frontal. Um papagaio tem a pineal, mas não vai receber um espírito, porque ele não tem uma área no cérebro que lhe permita fazer um julgamento. A mediunidade está ligada a uma questão de senso-percepção. Então, a ela não basta a existência da glândula pineal, mas sim, todo o cone que vai até o córtex frontal, que é onde você faz a crítica daquilo que absorve. A mediunidade é uma função de senso (captar)-percepção (faz a crítica do que está acontecendo). Então, a mediunidade é uma função humana. A pineal converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos? Isso é comprovado cientificamente? Sim, isso é comprovado. Quem provou isso foram os cientistas Vollrath e Semm, que têm artigos publicados na revista científica Nature, de 1988. A parapsicologia diz que estes campos eletromagnéticos podem afetar a mente humana. O dr. Michael Persinger, da Laurentian University, no Canadá, fez experiências com um capacete que emite ondas eletromagnéticas nos lobos temporais. As pessoas submetidas a essas experiências teriam tido “visões” e sentiram presenças espirituais. O dr. Persinger atribui esses fenômenos à influência dessas ondas eletromagnéticas. O que o senhor teria a dizer sobre isso? Veja, o espiritual age pelo campo eletromagnético. Então, dizer que este campo interfere no cérebro não contraria a hipótese de uma influência espiritual. Porque, se há uma interferência espiritual, esta se dá justamente pelo campo eletromagnético. Quando se fala do espiritual, em Deus, a interferência acontece na natureza pelas leis da própria natureza. Se o campo magnético interfere no cérebro, a espiritualidade interfere no cérebro PELO campo magnético. Uma coisa não anula a outra. Pelo contrário, complementam-se. A mediunidade seria atributo biológico e não um conceito religioso? Existe uma controvérsia no meio científico a esse respeito? A mediunidade é um atributo biológico, acredito, que acontece pelo funcionamento da pineal, que capta o campo eletromagnético, através do qual a espiritualidade interfere. Não só no espiritismo, mas em qualquer expressão de religiosidade, ativa-se a mediunidade, que é uma ligação com o mundo espiritual. Um hindu, um católico, um judeu ou um protestante que estiver fazendo uma prece, está ativando sua capacidade de sintonizar com um plano espiritual. Isso é o que se chama mediunidade, que é intermediar. Então, isso não é uma bandeira religiosa, mas uma função natural, existente em todas as religiões. E isso deve acontecer através do campo magnético, sem dúvida. Se a espiritualidade interfere, é pelo campo eletromagnético, que depois é convertido, pela pineal, em estímulos eletroneuroquímicos. Não existe controvérsia entre ciência e espiritualidade, porque a ciência não nega a vida após a morte. Não nega a mediunidade. Não nega a existência do espírito. Também não há uma prova final de que tudo isto existe. Não existe oposição entre o espiritual e o científico. Você pode abordar o espiritual com metodologia científica, e o espiritismo sempre vai optar pela ciência. Essa é uma condição precípua do pensamento espírita. Os cientistas materialistas que disserem “esta é minha opinião pessoal”, estarão sendo coerentes. Mas se disserem que a opção materialista é a opinião da ciência, estarão subvertendo aquilo que é a ciência. A American Medical Association, do Ministério da Saúde dos EUA, possui vários trabalhos publicados sobre mediunidade e a glândula pineal. O Hospital das Clínicas sempre teve tradição de pesquisas na área da espiritualidade e espiritismo. Isso não é muito divulgado pela imprensa, mas existe um grupo de psiquiatras lá defendendo teses sobre isso. Como são feitas as experiências em laboratório? Existem dois tipos: um, que é a experiência de pesquisa das estruturas do cérebro, responsáveis pela integração espírito/corpo; e outra, que é a pesquisa clínica, das pessoas em transe mediúnico. São testes de hormônios, eletroencefalogramas, tomografias, ressonância magnética, mapeamento cerebral, entre outros. A coleta de hormônios, por exemplo, pode ser feita enquanto o paciente está em estado de transe. E os resultados apresentam alterações significativas. As alterações em exames de tomografia, por exemplo, são exclusivas ou condizentes com outras patologias? O senhor descarta a hipótese de uma crise convulsiva? Isso é bem claro: a suspeita de uma interferência espiritual surge quando a alteração nos exames não justifica a dimensão ou a proporção dos sintomas. Por exemplo: o indivíduo tem uma crise convulsiva fortíssima, é feito o eletroencefalograma e aparece uma lesão pequena. Não há, então, uma coerência entre o que está acontecendo e o que o exame está mostrando.. A reação não é proporcional à causa. A mediunidade mexe com o sistema nervoso autônomo – descarga de adrenalina, aceleração do ritmo cardíaco, aumento da pressão arterial. É verdade que a pineal se calcifica com a meia-idade? E essa calcificação prejudica a mediunidade? Não, a pineal não se calcifica; ela forma cristais de apatita, e isso independe da idade. Estes cristais têm a ver com o perfil da função da glândula. Uma criança pode ter estes cristais na pineal em grande quantidade enquanto um adulto pode não ter nada. Percebemos, pelas pesquisas, que quando um adulto tem muito destes cristais na pineal, ele tem mais facilidade de seqüestrar o campo eletromagnético. Quando a pessoa tem muito desses cristais e sequestra esse campo magnético, esse campo chega num cristal e ele é repelido e rebatido pelos outros cristais, e este indivíduo então apresenta mais facilidade no fenômeno da incorporação. Ele incorpora o campo com as informações do universo mental de outrem. É possível visualizar estes cristais na tomografia. Observamos que quando o paciente tem muita facilidade de desdobramento, ele não apresenta estes cristais. As crianças teriam mais sensibilidade mediúnica? A mediunidade na criança é diferente da de um adulto. É uma mediunidade anímica, é de saída. Ela sai do corpo e entra em contato com o mundo espiritual. A pineal pode ser estimulada com a entoação de mantras, como pregam os místicos? A glândula está localizada em uma área cheia de líquido. Talvez o som desses mantras faça vibrar o líquido, provocando alguma reação na glândula. Os cristais também recebem influências de vibração. Deve vibrar o líquor, a glândula, alterando o metabolismo. Teria lógica. Fale um pouco sobre seu trabalho à frente da AMESP e do Instituto Pineal Mind. A AMESP é uma associação de utilidade pública que reúne médicos dedicados ao estudo da relação entre a medicina e a espiritualidade. O Pineal Mind é minha clínica, um instituto de saúde mental, onde fazemos pesquisas e atendemos psicoses, síndromes cerebrovasculares, ansiedades, depressão, psicoses infantis, uso de drogas e álcool. Temos um setor de psiconcologia (psicologia aplicada ao câncer) e estudamos também os aspectos psicossomáticos ligados à cardiologia, etc. Agora, particularmente nas pesquisas comportamentais, eu estudo os estados de transe e a mediunidade. Mas não pesquiso só a glândula pineal; ela é o que eu pesquiso no cérebro, interessado em entender a relação entre corpo e espírito. O que é psicobiofísica? É a ciência que integra a psicologia, a física e a biologia. Na biologia, estudamos o lobo frontal, responsável pela crítica da razão; mas o cérebro funciona eletricamente – aí entra a física, que serve de substrato para o pensamento crítico, que é o psicológico. ____________ Neste link há um acervo de vídeos do MEDINESP, o Congresso médico-espírita de São Paulo. Dentre eles recomendo a palestra “Glândula Pineal: Luz, Tempo e Comunicação”, do dr. Sérgio Felipe que, além de tudo, é um ótimo palestrante. Há também uma entrevista dele ao programa Comando da Madrugada, onde ele acopla um médium a um eletroencefalograma, e então acompanha os padrões cerebrais dele antes e depois de incorporado. Obviamente os padrões se alteram, coisa que não dá pra “fingir”. Já fizeram a mesma análise com Chico Xavier uma vez. A reportagem de uma revista nacional conseguiu fotocópia de um eletroencefalograma de Chico Xavier e submeteu-o ao exame de psiquiatras paulistanos, que chegaram a conclusão de que o médium é epilético. Só que o eletro fazia parte das pesquisas do próprio médico de Chico, o dr. Elias Barbosa, professor da Faculdade de Medicina de Uberaba, interessado em pesquisas sobre o transe mediúnico. O gráfico examinado e publicado referia-se apenas a um momento de pesquisas, justamente o que ele estava em transe mediúnico. Já os gráficos feitos com Chico em estado normal não acusavam alterações significativas das ondas cerebrais, ou seja, quando Chico entra (voluntariamente, diga-se) em transe mediúnico, o eletrencefalograma registra picos que se assemelham à epilepsia. Só que a epilepsia não é uma doença, e sim um sintoma. O que ali se verificava era um indício positivo daquilo que o professor Ernesto Bozzano considerava “a ação de uma mente não-encarnada sobre a mente encarnada do médium”. Resumir o fenômeno a uma patologia é o equivalente a um parecer médico que diz apenas que “o paciente sofre de febre”, quando a febre é apenas o resultado da luta do corpo contra uma ameaça, que pode ser virótica, bacteriana, ou outra coisa qualquer. O dr. Elias nos esclarece ainda que não há explicação definitiva para a causa das descargas de alta freqüência nos focos críticos de um paciente epilético típico, ou seja, não sabemos realmente o que causa a epilepsia, que pode até mesmo ter origem na mediunidade descontrolada!

Referência: Da Glândula Pineal à Sensibilidade Espiritual (II);
Ajna chakra 3rd eye (artigo interessante sobre a pineal, em inglês);
Blog espiritualizado (vários trechos dos livros de André Luiz sobre os mecanismos da mediunidade);
Face a face com Chico Xavier;
Osho: O momento atômico

Método para despertar da consciência

É necessário despertar a consciência. O ser humano vive adormecido e ignora este estado de profundo sono. Porém se falamos de despertar a consciência precisamos saber definir o que é consciência. Muitas pessoas tem uma idéia equivocada sobre o que é estar consciente ou não. Qualquer pessoa jamais ignoraria que um boxeador ao cair nocauteado sobre o ringue perde a consciência. Quando o pugilista volta a si ele readquire a consciência novamente. É preciso compreender que existe uma grande diferença entre a personalidade e a consciência.
Quando nascemos possuímos uns três porcento de consciência e uns noventa e sete porcento repartíveis entre subconsciência, infraconsciência e inconsciência. Podemos aumentar estes três porcento de consciência mediante trabalhos conscientes e padecimentos voluntários. Não é possível acrescentar consciência mediante procedimentos físicos ou mecânicos.
Para compreendermos melhor isso é necessário entender que possuímos vários tipos de energias dentro de nós.
Primeira: energia mecânica. Segunda: energia vital. Terceira: energia psíquica. Quarta: energia mental. Quinta: energia da vontade. Sexta: energia da consciência. Sétima: energia do espírito puro.
Por mais que multiplicássemos a energia do tipo mecânica, jamais despertaríamos a consciência.
Por mais que incrementássemos as forças vitais dentro de nosso organismo, nunca despertaríamos a consciência.
Muitos processos psicológicos realizam-se dentro de nós sem que, para isto, intervenha a consciência.
Por mais que disciplinássemos a mente, esta por sua vez jamais despertará a nossa consciência.
Mesmo que multiplicássemos a força da vontade até o infinito, esta não despertaria a nossa consciência.
Só podemos despertar a consciência com trabalhos conscientes. Para isso devemos iniciar nosso trabalho interior agora, neste exato momento. Nunca adiar para amanhã o trabalho interior. Devemos morrer de instante em instante de momento a momento.
Sempre alertas aos mais distintos tipos de defeitos psicológicos que se manifestam em nosso interior. E para isso precisamos praticar os ensinamentos do mestre a todo instante para que a chama de nossa consciência continue acesa e iluminando nosso caminho. E este despertar se dá de duas formas: Subjetivamente e Objetivamente.
O despertar subjetivo se dá quando começamos a realizar as primeiras práticas de desdobramento astral, mantras, concentração etc. Estas experiências nos dão forças para seguirmos nosso caminho, porém ainda não estamos despertos. São apenas alguns momentos de consciência que experimentamos. Despertamos por um momento no astral, visitamos um templo, falamos com um mestre e quando acordamos de manhã continuamos adormecidos, identificados com as coisas da vida diária. O despertar subjetivo nos dá muitas forças para seguirmos o trabalho interno e a essência se alimenta disso, porém neste método o despertar não é continuo, temos pouca capacidade de investigação, permanecemos pouco tempo despertos, precisamos apelar sempre para os mantras para sairmos em astral, e mesmo despertos no astral facilmente nos identificamos e logo adormecemos novamente.
Qual é o elemento para erradicarmos esses problemas? A Consciência.
O despertar da consciência objetiva vem com a morte do ego. Precisamos aproveitar os impulsos de nossas experiências para aumentar nossa consciência e para isso precisamos nos disciplinar aqui no mundo físico, trazer a consciência para o nosso dia-a-dia, para as coisas que fazemos, nos manter alertas como o vigia em época de guerra, nos auto-observando, eliminando os pequenos detalhes que aparecem a todo momento, levar a concentração objetiva para tudo aquilo que fazemos. Para aqueles que pensam que a consciência vai se despertar numa sala de práticas, durante a noite enquanto dormimos, ou na presença de um Mestre, estes estão profundamente equivocados, a consciência objetiva vem com a disciplina e com o morrer de momento em momento, de instante a instante, durante o dia, no nosso trabalho, em nossa casa, com nossos amigos, no melhor ginásio psicológico que uma pessoa pode querer: nossa vida.
O despertar objetivo vem com a continuidade de propósitos, com a auto-observação constante. Quando adormecemos e desdobramos conscientes, mantemos a consciência, não nos identificamos com as figuras do astral, aumentamos nossa capacidade de investigação. Quando acordamos pela manhã continuamos com a consciência desperta e seguimos nosso dia sem nos identificarmos com as coisas.
Não há mais identificação, pois morremos de instante a instante.
Todo o processo do despertar começa no método subjetivo. Em nossos 3% de consciência está toda a capacidade de iniciarmos o trabalho interno. Sim, é pouco, só 3%, mas lembre-se que Davi (os míseros 3% de Essência) conseguiu matar Golias (os 97% de subjetividades mentais).
Devemos estar sempre atentos, suplicando a nosso Pai e à nossa Mãe internos para que nos dêem forças e iluminação para podermos despertar objetivamente em todas as dimensões da natureza.